NOTÍCIAS

FATOR DISTRAÇÃO: O QUANTO ELE PODE TE ATRAPALHAR E DICAS PARA OBTER FOCO
12/08/2019

FATOR DISTRAÇÃO: O QUANTO ELE PODE TE ATRAPALHAR E DICAS PARA OBTER FOCO

FATOR DISTRAÇÃO: O QUANTO ELE PODE TE ATRAPALHAR E DICAS PARA OBTER FOCO

Você conhece o poder da Atenção para a sua produtividade? E o que o fator distração pode te atrapalhar?

A capacidade de focar em se concentrar e prestar atenção está ligada diretamente e integrada a diversas áreas cerebrais. Com a vida mais agitada, o avalanche da era digital, que temos atualmente, o cérebro está sujeito a um constante bombardeio de informações. E estes estímulos de informações ao cérebro, são provenientes de órgãos sensoriais quanto dos sistemas internos de regulação orgânica.

De fato, sabemos que a quantidade de informação que o cérebro recebe é muito superior à sua capacidade de lidar com ela, de processá-la.

Alguns especialistas estimam que o cérebro receba cerca de 40 bilhões de bits de informação por segundo. Por outro lado, sua capacidade de processamento é limitada, de cerca de 2 bilhões. Assim, é fácil concluir pela necessidade de filtrar ou bloquear boa parte destas informações.

Muito tem se falado sobre o poder da atenção e o foco, e realmente estudos já comprovam que é um fator determinante na hora de realizar tarefas e cumprir metas. Mas, o que muitos ainda não sabem, é que o fator DISTRAÇÃO é o principal vilão na produtividade do trabalho e estudos. E que existem dois tipos distrações:

  •          DISTRAÇÃO INTERNA
  •          DISTRAÇÃO EXTERNA

Distração Interna

Distração interna é tudo aqui que vem de dentro de você, sua mente. Não é causada por ninguém e sim pelos órgãos de regulação orgânica.

Esse tipo de distração é causada geralmente por diversos fatores como, ansiedade, medo, desanimo, etc. Com isso a pessoa não consegue concentrar nas tarefas que estão a fazer e acaba desistindo.

O lado positivo da distração Interna é que você tem total controle sobre ela, afinal é sua própria mente, tudo depende do seu autocontrole.

Distração externa

Distração externa é tudo aquilo que te distrai que vem do lado exterior, ou seja, está fora do seu controle. É sempre causado pelos órgãos sensoriais, ou os sentidos como chamamos.

Pode ser considerado como distração externa, barulhos, conversar, celular, redes sociais, etc.

O lado negativo é que você não tem controle sobre esse tipo de distração, se o seu vizinho estiver reformando a casa você não tem como resolver, por exemplo.

O lado positivo é que essas distrações são mais fáceis de serem resolvidas, pois a maioria delas você pode desligar o celular por determinado tempo, mudar o ambiente ou até mesmo não entrar nas redes sociais.

Distração pode ser transtorno?

Distração e incapacidade em sustentar o esforço podem, por exemplo, serem causados por problemas / transtornos de aprendizagem (linguagem, leitura, escrita, matemática, etc.). Sem dúvida, uma criança ou jovem pode sentir-se ansiosoestressado ou deprimido, quando solicitado a fazer tarefas difíceis. E aí que o cérebro como maior órgão defensor, vai buscar fugas. Como resultado, esse indivíduo, poderá se desligar deste mundo com o qual não consegue lidar.

Bem como em situações de forte pressão emocional, a fuga da realidade é uma forma eficaz e necessária de autoproteção. De acordo com alguns autores, o TDAH é visto como derivado primariamente de comportamentos de esquiva de situações aversivas.

Outros aspectos cotidianos também devem ser levados em conta, como cansaço, stress crônico, descanso insuficiente, sono de má qualidade, abuso de álcool, drogas ou outras substancias. Neste caso, o problema de atenção é secundário (há outro problema anterior que pode explicar o comprometimento da atenção).

Mas, é muito importante que os fatores de distração sejam constantemente avaliados, ou então no caso das crianças e jovens, os pais e professores estarem atentos, se a distração tem atrapalhado de maneira significativa nos estudos ou até mesmo nas tarefas de rotina básica. Quando se trata de um adulto, esta auto avaliação tem que estar ligada ao autocontrole, se o indivíduo já não consegue mais ter este autocontrole do foco, esta na hora de procurar ajuda de um especialista.

Dicas para desenvolver a Atenção como habilidade

E a contramão da distração é o foco e a atenção equilibrada. E para treinar esta habilidade, sim, o foco e a atenção são habilidades a serem treinadas, e cada vez mais a pessoa vai obtendo o autocontrole em cima dessa habilidade. Para isto, seguem três dicas de como treinar esta habilidade, caso você esteja precisando de foco e atenção em seu cotidiano.

1-Procure ambientes que oferecem menos distrações

Parece uma sugestão óbvia, mas você já tentou procurar ambientes que oferecem menos estímulos? Tire um dia para avaliar como anda o seu foco, se ele tem flutuações durante o dia. Existe algum momento no dia em que você sente que sua concentração é maior? 

Você é do tipo que se distrai muito com as mensagens no celular e sempre precisa responder naquele momento? Então procure, ter um limite de tempo para isto, e na hora que não estiver com mensagens e notificações, deixe o aparelho no silencioso para cumprir suas tarefas. Para lidar com tantas possibilidades, inicialmente tente dormir por mais horas e troque o almoço pesado por uma versão mais leve. Em seu computador, desligue as notificações de redes sociais e estabeleça alguns intervalos no seu dia para responder ou interagir. Talvez você descubra no processo que alguns lugares permitem que você esteja mais focado e, nesse caso, faça bom uso deles.

2-Use mais sua memória

Pratique regularmente o processo de memorização, começando por poemas, frases e citações. Além de ampliar seu vocabulário, você também ficará mais articulado. Para quem tem dificuldade em memorizar, comece uma vez por semana até chegar ao processo diário. Esta habilidade usará o rendimento do seu cérebro e consequentemente você terá mais facilidade de raciocínio rápido. Ou então, busque meditar, esta atividade, vai exigir que seu cérebro treine a habilidade da atenção plena, e ainda te livrará de momentos de estresse.

3-Divida tarefas grandes em várias partes

Se você é do tipo que entra em pânico diante de um grande projeto e se sente intimidado pela desafio, desenvolva o hábito de quebrar o todo em partes menores. Com isso, você se concentra em tarefas menores e vai completando até chegar ao final. É muito mais fácil se concentrar em tarefas de cinco minutos do que tentar atacar algo gigantesco.

Fazer uso de agenda, alarmes e post it, ajudam e muito para a gestão de tarefas e tempo delas. Assim, você conseguirá se concentrar em suas tarefas e terá visualmente o resultado de sua produtividade.

E uma última dica: não espere que sua habilidade de se concentrar cresça exponencialmente do dia para a noite. Como tudo na vida, é importante praticar para pegar o jeito, antes de sentir os resultados.

Em lugar de tentar medir se essas técnicas estão funcionando, concentre-se em incorporar tais atividades à sua rotina. Aí, sim, você vai ver a diferença.

Se você tentar, você consegue. Mas no caso de pessoas com queixas significativas com concentração, pouca sustentação do esforço, dificuldades com memória e esquecimentos frequentes devem procurar um especialista, para diagnóstico e posterior encaminhamento ao tratamento adequado.

DESTAQUES